No dia 02 de setembro de 2016, a Enaval assinou com a Petrobras o contrato para execução dos Serviços de Adequação da Rota 1 na Plataforma de Mexilhão (PMXL-1). Estavam presentes na cerimônia de assinatura o presidente da Enaval, Amauri Rodrigues, e demais membros da diretoria, José Sgura, Elizeu Costa, Marcos Brandão e Adriano Rodrigues, o gerente do projeto Antônio Costanza e a responsável pela administração do contrato, Andreia Leal. Como representantes da Petrobras, estavam presentes: Ademar Itakussu, Everton Rabelo, Waldemir Terra, Jurandir Silva, Sérgio Luiz Mendonça, Ivan Garcia, Carlos Eduardo Carvalho e Dalton Rubens.

Os serviços agora contratados à Enaval requerem fornecimento parcial de bens, prestação de serviço de engenharia, construção, montagem e desmontagem, integração, comissionamento, suporte à pré-operação e partida e operação assistida do projeto de adequação da rota 1, incluindo a recuperação de pintura na Plataforma de Mexilhão (PMXL-1) da UO-BS, instalada na Bacia de Campos.

A PMXL-1 foi projetada, inicialmente, para a produção do gás não associado do campo de Mexilhão. Em 2006, o projeto foi adaptado para receber o gás exportado pela FPSO Cidade de Santos, e que por sua vez escoa a produção dos campos de Tambaú e Uruguái.

A plataforma de Mexilhão foi construída no final do ano de 2009 com uma estrutura de 227 de altura e instalada na Bacia de Santos, distantes cerca de 145 km do litoral da costa do estado de São Paulo em uma lâmina d´água de 172 metros.

Com a descoberta dos campos do Pré-Sal fez-se uma interligação do gasoduto de exportação da área do Pré-Sal ao gasoduto GASMEX que chega a Unidade de Tratamento de Gás de Caraguatatuba (UTGCA), passando pela PMXL- 1. Esse conjunto de gasoduto denomina-se Rota-1.

Em função do novo cenário operacional e devido, principalmente, ao gás proveniente do Pré-Sal, a PMXL-1 deverá sofrer adequação a fim de atender a nova demanda de escoamento pela Rota-1, escopo deste Contrato da Petrobras com a Enaval, removendo, para isso, as atuais restrições de pressão e vazão da Rota-1, e modo a viabilizar a restauração da capacidade de escoamento dos atuais 7,5 milhões m³/d para 10 milhões m³/d de gás do Pré-Sal, dentro das condições de segurança operacional dos gasodutos e da plataforma PMXL-1.

Os serviços agora contratados à Enaval requerem fornecimento parcial de bens, prestação de serviço de engenharia, construção, montagem e desmontagem, integração, comissionamento, suporte à pré-operação e partida e operação assistida do projeto de adequação da rota 1, incluindo a recuperação de pintura na Plataforma de Mexilhão (PMXL-1) da UO-BS, instalada na Bacia de Campos.

A conquista deste Projeto aconteceu após 18 anos em que a Enaval vem realizando serviços na área de engenharia naval e offshore, upgrades e serviços de reparo. A Enaval é uma empresa consolidada no mercado, através de seus princípios e valores, com uma cultura bem definida, onde é destaque o cumprimento de todos os compromissos assumidos com os seus clientes. Este sucesso é possível devido ao trabalho em equipe de profissionais especialistas e competentes que conseguem performar todos os desafios que tem se apresentado ao longo desses anos.